Professora da UNIR lança obra sobre “Mulheres no garimpo”

Nesta quinta-feira, 16, às 19h, no auditório da UNIR-Centro, será lançada a obra Mulheres no Garimpo: Vulnerabilidades do Trabalho Feminino na Amazônia, de autoria da professora Jeanne Lúcia Gadelha Freitas, docente do Departamento Acadêmico de Enfermagem da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR) e membro do Centro de Estudos em Saúde Coletiva (CEPESCO).

Durante o lançamento, haverá venda de exemplares com renda parcial revertida para o Núcleo de Apoio à Criança com Câncer de Rondônia (NACC).

A obra já está disponível nas livrarias de Porto Velho e no sítio eletrônico da Editora Appris, neste link.

Serviço – Lançamento do livro Mulheres no Garimpo: Vulnerabilidades do Trabalho Feminino na Amazônia

Data: 16 de fevereiro de 2017, às 19h

Local: Auditório da Fundação Universidade Federal de Rondônia – UNIR

Av. Presidente Dutra, 2965 – Centro

Porto Velho – Rondônia

Descrição do livro

O livro “Mulheres no garimpo: vulnerabilidades do trabalho feminino na Amazônia” convida você a conhecer o cotidiano de mulheres que trabalham nos garimpos de ouro na Amazônia. A obra aproximará o leitor (a) de um espaço social dominado pela presença masculina, onde mulheres são as protagonistas no cenário das relações de trabalho e gênero.

Traz à tona questões pouco exploradas como a vulnerabilidade social e individual da mulher no contexto da feminização, interiorização e pauperização da epidemia de HIV/Aids na Amazônia. Para dar “visibilidade” a esta trama ainda ignorada pela sociedade, a autora reconstrói a vida das personagens por meio de suas próprias narrativas, captadas na observação participante, nas entrevistas e pela “fotografia” do cotidiano em cima das dragas e balsas.

Como trabalhadoras, tecem as tramas da exploração no trabalho informal, que é o sustento de si mesmas e da família. Como amantes, sonham com um grande amor, mas assumem o risco do HIV, pautadas nas crenças e “confiança” no parceiro, afetando sua capacidade de negociar o sexo seguro.

Por seu conteúdo marcante e com linguajar fiel ao mundo da garimpagem, esta leitura promete ser excelente fonte de discernimento aos que se interessam em conhecer mulheres que enfrentam o “isolado do mundo” para sobreviver. Impossível não se envolver com os relatos destas “guerreiras invisíveis”. Suas vozes reafirmam seu lugar no mundo e reivindicam ser “enxergadas” pela dignidade de seu trabalho, fonte de independência financeira e espaço de resistência dentro e fora dos limites do garimpo.

Não é, portanto, do lugar de excluídas que estas mulheres desejam ser vistas socialmente enquanto mulheres e cidadãs. Seus projetos de vida estão atrelados à garimpagem e às esperanças renovadas a cada “despescada do ouro”, quando tudo pode mudar. Enquanto isso não acontece, a vida no garimpo segue seu curso.

Dados técnicos

ISBN: 978-85-473-0326-6

Número de Páginas: 215

Edição: 1ª

Ano da edição: 2016

Autor / Fonte: UNIR