Marcha para Jesus reúne fiéis de várias denominações em Porto Velho

Reunindo mais de 80 denominações religiosas evangélicas, no final da tarde e início da noite desta quinta-feira (15), a 25ª edição da Marcha para Jesus atraiu milhares de fiéis para o Espaço Alternativo, na Avenida Jorge Teixeira, em Porto Velho. Com o objetivo de louvar e adorar a Deus, segundo a organização, pelo menos 50 mil pessoas ocuparam o local, em uma caminhada de mais de dois quilômetros movida por dança, música e oração.

Dentre muitos, o Pastor Joel Holder foi uma das autoridades religiosas que, em meio a louvores e orações, deixou uma mensagem de fé e compromisso com o sagrado. “Hoje reafirmamos nosso compromisso com Deus”, disse o pastor.

O Pastor Adegemauro Faria, um dos organizadores da Marcha para Jesus, explica que o evento acontece desde o início da década de 90 e está na 25ª edição. “Ano passado reunimos cerca de 50 mil pessoas, esse mesmo público é estimado para a edição deste ano”, diz. Segundo o líder religioso, a pluralidade de denominações favorece o engrandecimento do evento que, “mais que reunir os fiéis, busca abençoar a cidade de Porto Velho, proclamando a união e o amor a Deus”, enfatiza.

Realizado quase sempre no dia de Corpus Christi a Marcha já ganhou status de evento cultural e turístico da cidade, instituído através de lei municipal, segundo afirmou o pastor. Além da banda que segue sobre o trio durante o trajeto, a marcha ganhou o reforço de um coral composto por 200 vozes. “No final, o ato é fechado com show gospel do cantor Antônio Cirilo”, salienta Adegemauro.

Dentre milhares de evangélicos, lá estava o casal Hilton Gomes da Gama e Nazaré Pereira da Silva. Embora se declare católico, o casal diz que nos últimos anos e agora, em 2017, tem tido preferência pela Marcha para Jesus. “Participamos quase todos os anos. Nos sentimos bem em meio a esse povo nessa festa bonita”, declara Hilton.

Embora a concentração tenha começado às 16h, a marcha só iniciou por volta das 17h40, impulsionada pela coreografia de um grupo de dança formado por jovens de várias igrejas. Pequenos problemas no som provocaram paradas do trio, o que causou atraso também no percurso até o local onde foi realizada uma celebração ecumênica e o show gospel.

Com o atraso do trio, alguns preferiram esperar próximo ao palco onde aconteceu o show. É o caso das amigas e parentes Jeane Chagas, Taís Manfaile, Kênia Manfaile e Adriane Chagas, das igrejas Mafave e Metodista Wesleyana. “Participamos do evento há pelo menos 16 anos. Gostamos de vir porque é uma das poucas oportunidades em que evangélicos de quase todas as denominações se reúnem para louvar e adorar a Deus”, diz Taís Manfaile.

Em meio aos milhares de adoradores, vendedores ambulantes aproveitaram o evento para reforçar as vendas, como o vendedor autônomo José Felix. “Gosto de vender aqui (na Marcha) porque há muitas pessoas e, embora tenha muita concorrência, as vendas sempre são boas”, anuncia.

Apesar da aglomeração, segundo a Polícia Militar (PM), nenhum outro incidente foi registrado além de um incêndio numa área de mato próximo a pista do Espaço Alternativo, que causou muita fumaça. O incêndio foi contido por homens do Corpo de Bombeiros, mas reiniciou horas depois, contudo, não prejudicou o evento.

Fonte: G1