Escolas públicas participaram da OBR em Porto Velho, neste fim de semana

Em Rondônia, 44 equipes irão mostrar o que criaram para a fase estadual da competição da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), que acontecerá no dia 30 deste mês e 01 de outubro.

A olimpíada é destinada a todos os estudantes de escola pública ou privada do ensino fundamental, médio ou técnico em todo Brasil. Cerca de 120 alunos que vão mostrar todo o potencial da robótica do estado de Rondônia. A ideia é despertar novas formas de conhecimento quanto às ciências exatas utilizando como tema a robótica. Duas equipes serão classificadas para a etapa nacional e público, podendo participar de oficinas de introdução a robótica.

O evento acontece há 11 anos no Brasil. Rondônia participa das olímpiadas de robótica desde 2013. Começou com oito equipes competindo, entre elas a escola estadual Barão dos Solimões. No ano seguinte chegaram a 20 equipes, em 2015 conseguimos expandir para 38. No ano passado tiveram 40 e esse ano tem o maior número de equipes inscritas.

Competição

Serão dois dias intensos de competição com abertura às 14h do sábado (30) e encerramento às 21h e no domingo (1) recomeça novamente às 14h e termina às 20h, no Porto Velho Shopping. As 44 equipes que participarão da olímpiada estão divididas em nível 1 que equivale aos alunos de Ensino Fundamental 2 e nível 2 direcionadas a alunos do Ensino Médio.

 

Três escolas estaduais disputaram no nível 1 da competição. São elas Anísio serrão de carvalho de Pimenta Bueno, Barão do Solimões e São Luiz, ambas de Porto Velho. Elas somam seis equipes com a participação de 24 alunos. Enquanto que no nível 2 participam novamente as escolas Barão do Solimões e São Luiz e também a Major Guapindaia, todas de Porto Velho. São sete equipes com 28 alunos no total.

 

‘‘Em relação à rede estadual é crescente o número de escolas participantes. Foram escolas que receberam kits educacionais e treinamento. Em 2014, o Ifro juntamente com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) fez um curso de introdução à robótica para capacitar algumas escolas e o reflexo disso foi à inclusão de novas escolas na disputa da Olímpiada de robótica’’, afirma.
Elas chegaram à competição e mostraram a capacidade de se destacarem entre os concorrentes. ‘‘Nós últimos anos as escolas estaduais vem mostrando grandes resultados. No ano passado nós tivemos duas escolas estaduais classificadas para a fase nacional: a Heitor Villa Lobos de Ariquemes e a escola Anísio serrão de carvalho de Pimenta Bueno’’, destaca Willians.

Desafio

Todos os participantes tem que cumprir uma missão determinada pela comissão da OBR: fazer com que os robôs resgates construídos ao longo das aulas ultrapasse obstáculos, preste o socorro e chegue até o destino final. ‘‘Eles têm que simular um resgate de forma que o robô tem que percorrer de forma autônoma o trajeto, cumpra os desafios, supere obstáculos e a cada vítima resgatada ele consegue uma determinada pontuação’’, explica.

Segundo o professor de computação do Ifro, o desenvolvimento da robótica é fundamental nessa nova era da informação onde os alunos estão inseridos. ‘‘O objetivo é que eles pensem que novas tarefas vão se automatizar e que é preciso mostrar novos caminhos para apresentar soluções a partir da criatividade. O objetivo da robótica não é eliminar empregos, mas criar novos e especializar as pessoas’’, destaca Willians. Ele destaca ainda que é importante as escolas ofertarem o curso de robótica para que os alunos se preparem para as profissões do futuro.

Escolas estaduais na OBR – Etapa Estadual

Nível 1

Anísio Serrão de Carvalho – Pimenta Bueno – 1 equipe – 4 alunos

Barão do Solimões – Porto Velho – 3 equipes – 12 alunos

São Luiz – Porto Velho – 2 equipes – 8 alunos

Nível 2

Major Guapindaia – 1 equipe – 4 alunos

São Luiz – 3 equipes – 12 alunos

Barão do Solimões – 3 equipes – 12 alunos

Fonte: Secom – Governo de Rondônia