Capital tem novos casos de Aids entre jovens

A cidade de Porto Velho registrou 208 novos casos de contaminação pelo vírus HIV.

Porto Velho registrou neste ano 208 novos casos de contaminação pelo HIV, a maioria envolvendo jovens com idade entre 20 e 29 anos. Esses casos foram diagnosticados entre os 53 mil testes de DST realizados no município, segundo dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan).

Os dados indicam que homens são os mais afetados. Desde 2007 já foram registrados 1.544 casos envolvendo homens e 857 mulheres, contabilizando um total de 2.401 casos diagnosticados nos últimos dez anos.

O coordenador da área de DST/Aids em Porto Velho, Raymison Correa da Silva, enfatiza a importância de a população buscar mais informações sobre o vírus HIV. “É importante que as pessoas conheçam mais sobre as DST’s, principalmente porque existe muita gente que não dá a mínima para os testes, que são rápidos e servem para diminuir a espera dos pacientes. O mais demorado é sensibilizar as pessoas para o fato de que, independentemente do resultado, a vida continua. Nosso trabalho é conscientizar as pessoas para que elas tenham a garantia de um tratamento e oferta de serviço pelo município”, disse.

Hoje, 1º de dezembro, acontece o lançamento de campanha direcionada ao dia mundial de luta e combate à Aids, cuja ação é organizada pela prefeitura de Porto Velho, visando oferecer testes rápidos, paineis expositivos e distribuição de preservativos. A campanha terá dois momentos: às 8h, na sede do Serviço de Assistência Especializada (SAE), serão oferecidos testes rápidos e nas unidades de saúde será feita a distribuição de preservativos, principalmente conscientizando a comunidade a respeito do vírus.

Já na parte da tarde, às 14h, haverá evento restrito para os portadores do vírus, onde serão debatidas questões sobre a autoestima e as demais violências que vivenciam, com roda de diálogo e painel expositivo com a presença de psicólogos, infectologistas e assistentes sociais. Durante todo este mês as unidades de saúde do município oferecerão os serviços para detectar e prevenir contra o vírus, segundo o departamento de DST/Aids do município.

Fonte: Diário da Amazônia