CAPITAL: Presidente do Sindtaxi fala sobre ‘Táxi Compartilhado’

O presidente do Sindicato dos Taxistas de Rondônia (Sindtaxi), Waldiney Filhão, distribuiu neste final de semana um informe à categoria falando sobre seu posicionamento sobre o ‘Táxi Compartilhado’ e fazendo algumas colocações sobre o oportunismo de alguns pretensos ´amigos´ da categoria que nunca fizeram nada pela classe e continuam se aproveitando da situação politicamente.

“Não sou contra o sistema Táxi Compartilhado, mas da forma como ele está sendo implantado. O taxista desinformado está sendo ludibriado por um sistema que não existe, já que não há qualquer tipo de aplicativo e ainda sendo obrigado a contribuir com uma taxa para atuar na praça. O taxista não precisa pagar mais do que já paga para trabalhar na praça pois ele já tem autorização do Município para isso”, ressaltou.

As críticas de Filhão foram direcionadas ao sindicalista Francisco Chiquinho, do Sintax, para o deputado Hermínio Coelho e para o ex-vereador Cláudio Carvalho. Segundo Filhão, Chiquinho fala em nome da categoria, mesmo proibido pela Justiça do Trabalho; Já Hermínio e Cláudio Carvalho estão apoiando a Lei Federal, 569/2015, que vai proibir o transporte intermunicipal de passageiros por taxistas em todo o País.

“Hermínio quando foi presidente da Assembleia Legislativa não fez nada pela categoria além de piquetes em frente a secretarias; Cláudio Carvalho, quando foi da Secretaria de Trânsito implantou uma série de exigências massacrando os taxistas. Eu pergunto: quais foram os benefícios que eles deram para o taxista?. Agora se aliaram a um sindicato que sabidamente não tem poder nenhum para representar a categoria e apoiam um projeto que vai prejudicar o taxista”, lamentou.

Ao finalizar, Filhão também falou de sua indignação contra a atitude do presidente da Associação dos Taxistas da Rodoviária, Eduardo de Castro, que apoia a aprovação da Lei 569/2015 e tem sido amigo de primeira hora de Chiquinho, Hermínio e Cláudio Carvalho. “Ele deveria estar apoiando a categoria e não jogando contra. Os colegas taxistas devem estar atentos a essa situação e a esses ´amigos´ que estão aliados para interesses políticos e não lutando pelas causas do taxista”, finalizou.

Fonte: Rondoniaovivo