Diretor da Antaq destaca importância da hidrovia do Madeira

A Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) aprovou ontem a recondução de Adalberto Tokarski para o cargo de diretor da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). Foram 15 votos favoráveis e um contrário.

Durante a sabatina, Tokarski salientou a importância dos portos para o transporte de cargas e dos produtos para o exterior. Ele informou que, apesar da crise, houve um aumento em mais de 8% na movimentação dos portos brasileiros em 2017, em comparação a 2016.

Ele destacou a importância da Hidrovia do Rio Madeira, em Rondônia, e seu valor para a Região Norte.

Tokarski disse que levará ao Ministério dos Transportes uma agenda para facilitar o investimento, tanto público como privado, para melhorar a infraestrutura portuária e ferroviária.

— Os portos são parte importante no contexto de qualquer nação. Não se pode negar que o desenvolvimento de um país passa, necessariamente, pelos seus meios de transportes, reflete diretamente na sua economia. E sendo assim, torna-se a logística de movimentação de cargas um instrumento indispensável para que um país possa ser competitivo dentro do mercado globalizado de alta concorrência — declarou.

Já o presidente da CI, senador Eduardo Braga (PMDB-AM), mencionou o Rio Madeira como hidrovia importante para a Região Norte.

— O Rio Madeira é responsável por boa parte do escoamento da produção para ser exportada. Além dos grãos que vêm através desta hidrovia, eu diria que 70% do abastecimento da indústria, do atacado e do varejo, também vêm pela hidrovia do Madeira — disse o senador.

O relator da indicação, senador Acir Gurgacz (PDT-RO), também destacou o papel da hidrovia do rio Madeira para o escoamento da produção. E lembrou que a navegabilidade no rio pode ficar comprometida no período de estiagem se não for feita a dragagem. Em resposta ao questionamento de Acir, ele disse que a dragagem do Rio Madeira precisa ser feita logo no início do período da estiagem para não sofrer interrupção.

“Foi feito uma licitação para  5 anos para a empresa vencedora realizar o serviço de dragagem. O trabalho começou no ano passado, mas foi no período em que o nível do rio Madeira estava subindo, o que inviabiliza esse trabalho. É fundamental que o trabalho inicie no período da estiagem, ou seja, quando começa a formar os bancos de areia”, disse .

Acir Gurgacz também questionou as obras dos portos e investimentos nos portos de Cabixi, Pimenteiras, Costa Marques e Guajará-Mirim.  A indicação de Adalberto Tokarski segue agora para análise em Plenário.

Fonte: Diário da Amazônia